CASES

CADEIA DE VALOR LOCAL

Programa Galvani Yara para o desenvolvimento de fornecedores em Serra do Salitre

O DESAFIO

O Brasil é o quarto maior consumidor mundial de fertilizantes. Contudo, não é autossuficiente na sua produção. O complexo mineroindustrial da Galvani Yara em Serra do Salitre visa contribuir para que haja mais fertilizantes nacionais disponíveis, produzindo desde a matéria-prima, estimada em 1,2 milhão de toneladas por ano de rocha fosfática, até o fertilizante pronto para o adubo, com a produção aproximada de 950 mil toneladas por ano.

O complexo, além de gerar empregos em Serra do Salitre e nos municípios vizinhos, desenvolve e qualifica mão de obra local por meio de parcerias estabelecidas com entidades educacionais e órgãos governamentais da região.

O desenvolvimento da cadeia de valor local exige que a Galvani Yara identifique, entre as empresas sediadas no entorno da unidade, quais delas podem maximizar os ganhos econômicos e sociais ao serem desenvolvidas. Para isso a Galvani Yara deve realizar um cruzamento entre a análise das atividades que são exigidas para a operação e a vocação econômica da região, considerando, principalmente, os municípios referenciados no Estudo de Impacto Ambiental (EIA).

A RESPOSTA

Visando desenvolver a região por meio do fortalecimento das cadeias produtivas locais e atender as necessidades específicas da Galvani Yara no empreendimento, foram realizadas análises e recomendações para a criação de uma rede de negócios local, que identifica o potencial de conexão das cadeias de valor e integra a participação de atores locais relevantes. Para isso, nossa abordagem proposta teve três principais fases:

Diagnóstico socioeconômico

Realizamos uma análise dos 11 municípios que compõem a microrregião da Serra do Salitre, utilizando o cruzamento de dados geográficos, sociais e econômicos, como distância do empreendimento, demografia, PIB e situação econômica, atividades econômicas predominantes, número de registros no Cadastro Central de Empresas e índices de desenvolvimento humano e de desigualdade social para priorizar e selecionar os que apresentassem melhor potencial para o fornecimento e o desenvolvimento local.

Demandas institucionais

O desenvolvimento de uma cadeia local de fornecedores tem muito mais chance de prosperar quando alinhado às necessidades reais de suprimentos de uma empresa, sendo aplicados, inclusive, os mesmos critérios de qualidade e entrega exigidos de outros parceiros já consolidados.

Para isso realizamos um cruzamento entre a análise das atividades exigidas para a operação do empreendimento em Serra do Salitre e a vocação econômica da região. Sendo consideradas as categorias de suprimentos prioritárias, a conformidade com políticas e procedimentos internos e a capacidade de atender exigências regulatórias e jurídicas.

Engajamento de atores locais

O desenvolvimento da economia de uma região não é um desafio exclusivo do mercado e deve ser realizado de forma articulada com o poder público local, o setor produtivo e movimentos da sociedade civil organizada.

No mapeamento e na escolha de potenciais parceiros, relacionando a quantidade de empresas mapeadas de acordo com foco de atuação à presença de atores locais e programas relacionados já existentes, consideramos dois níveis de conhecimento a serem desenvolvidos: as noções básicas de gestão de negócios e o desenvolvimento de habilidades técnicas alinhadas à vocação local e às necessidades de suprimento da empresa.

OS RESULTADOS

Mapeamento de fornecedores potenciais na região

Os levantamentos e análises sociais e econômicas na região, permitiram ao projeto mapear uma base inicial que contemplou cerca de 1.800 fornecedores potenciais, de 32 categorias de Serviços e Materiais e 7 municípios diferentes.

Desta base, foram identificados e selecionados cerca de 80 fornecedores para participar de workshops realizados com o apoio institucional da Associação Comercial da Serra do Salitre e da Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Estado de Minas Gerais.

Oficinas de capacitação e engajamento

As oficinas apresentaram oportunidades de negócios e os impactos do empreendimento na economia local, além da capacitar os fornecedores potenciais para os processos de contratação da Galvani Yara, considerando padrões de qualidade e o alinhamento ao código de conduta e ética da organização.

Contando com 80% de participação dos inscritos, o encontro também avaliou o perfil dos fornecedores e a maturidade de gestão sobre aspectos sociais, ambientais e de governança, permitindo uma análise consistente sobre o nível de desenvolvimento da cadeia de valor local.